Prefeitura de Tabaí - RS

Atendimento em turno único até 28 de fevereiro de 2018:
Segunda a sexta-feira, 7h às 13h.

Notícias

08.04.2016 10:44

Perder peso e ganhar saúde




A agricultora Maria Emília de Ávila estava preocupada com seu excesso de peso. Com 1,56m, 68 anos, os médicos recomendaram diminuir os 113kg, nada apropriado para sua estatura e idade. "Sentia-me muito pesada, muito gorda, tinha pressão alta. Procurei um grupo de apoio por orientação médica".

O grupo de apoio que Maria faz parte é oferecido pela Secretaria de Saúde, gratuitamente, todas as segundas-feiras. Conforme o psicólogo, psicoterapeuta e orientador dos encontros, Delcino Magalhães, a equipe de trabalho é multidisciplinar, contando ainda com uma educadora física, nutricionista, psicólogos e outros profissionais. Magalhães explica que nos encontros os integrantes possuem espaço para fala e para a escuta, participam de dinâmicas e terapia em grupo. "Exercícios físicos, relaxamento e meditação. Temos ainda atendimentos individuais. Encaminhamos, quando necessário, a outros profissionais da equipe ou da rede para procedimentos como exames e uso de medicamentos".

Maria Emília está no grupo desde março do ano passado e emagreceu 13kg, balanceando os carboidratos, por exemplo. "No grupo nos ensinam a comer. Se comer arroz, não precisa de massa. Se tem massa, não precisa de aipim. Se tem aipim, não precisa de batata. Não tive dificuldade de mudar esses hábitos. Todos os profissionais da equipe são importantes, nos apoiam, nos explicam". Maria Emília lembra que percebeu a diferença que faz na escolha do pão. "Tem muita gordura no pão caseiro. Agora eu como pão preto ou de centeio". Além da dieta, a agricultora também faz ginástica e pilates, regularmente. "Não vou desistir, quero eliminar, se eu perder peso, posso achar depois", brinca. "É bom irmos devagar", falou ela sobre a recomendação médica.

Hoje (sexta-feira), a agricultora completa 49 anos de casada com o agricultor Dalvino Silveira de Ávila, 70 anos, que está bem contente com a melhora de saúde da esposa. "Ela estava desanimada. Agora ela está mais feliz". Maria Emília diz que não é apenas uma questão de perder peso, mas melhorar a qualidade de vida . "Me senti melhor, a autoestima melhorou", salienta.

A secretária de Saúde, Valéria de Vargas, informa que, além do grupo terapêuticos de combate à obesidade, há o de combate ao tabagismo. Para ela, o trabalho desenvolvido pela secretaria contribui para o resgate de valores fundamentais e decisivos para uma vida mais plena. "Aumento da autoestima, autoconfiança, relacionamentos mais saudáveis e principalmente, assumir mais controle de sua própria vida", acredita.

Mais informações no Posto de Saúde Central.